Esqueci minha senha
Ainda não sou cadastrado

MINHA CESTA

0 item(s) | Total: R$ 0,00

Quem disse que alimentos orgânicos são pequenos e feios?

Alimentos orgânicos são pequenos, murchos, “machucadinhos”; pegue os menores que são melhores; quanto mais feio melhor; pelo menos não tem veneno. Quando vejo esses comentários e esse tipo de alimento nas feiras e mercados orgânicos fico preocupada, pois esse é o modo de muita gente ainda pensar nos orgânicos. E fico pensando que ambos – agricultores e consumidores – estão enganados. O primeiro por não receber assistência técnica adequada ou por não oferecer informação correta ao consumidor. O segundo por ainda acreditar que orgânico deve ser pior que o convencional. Então vamos aos fatos:

Quando o agricultor começa a produzir orgânicos, leva um tempo para “converter” a propriedade e desintoxicar o solo; o ecossistema ainda está desequilibrado. Nessa fase os alimentos produzidos podem ser pequenos e de pior qualidade. Mas quando a propriedade se equilibra – o que demora um tempo – os alimentos ali produzidos têm melhor qualidade, tamanhos competitivos, cores brilhantes e cascas íntegras. Também ocorre que o agricultor introduz um novo produto na propriedade – frutas, por exemplo, numa produção de horticultura – e não recebe assistência técnica para essa nova cultura. Assim, os primeiros frutos são de menor qualidade.

Outra questão envolve o tipo de cultura que deve ser ajustado ao local. Culturas de frio plantadas no norte do Brasil nunca terão a mesma qualidade (a não ser que possam ser cultivadas em estufas.). Ai entra o conceito de “alimento local”. O que nasce por perto e é da região tem melhor qualidade!

É bom pensar que muitos agricultores e suas propriedades podem estar passando por um processo chamado de transição ecológica, que merece apoio, mas essa informação deve ser repassada ao consumidor. Comprar esses produtos é uma ajuda ao agricultor, mas o consumidor deve saber disso. E quando o agricultor coloca esses produtos no mercado sem informação, ele literalmente “dá um tiro no pé”, pois a associação de que orgânico é pior reverte em desinteresse por parte do consumidor.

 

Portal Orgânico - Elaine Azevedo - 23/01/2013


Bookmark and Share 

< voltar